Loading...
Causos

Boa noite Cinderela

Moreno, alto, bonito sensual. Talvez ele fosse a solução dos problemas de qualquer mulher. Só tinha um defeito: era covarde. Não conseguia levar nenhum relacionamento a sério e por isso sempre aprontava alguma coisa. Afinal, como um bom representante do sexo masculino, nunca conseguia acabar uma relação.Sempre foi assim e não tinha nenhuma desculpa esfarrapada como uma ex noiva maluca, alguma mulher que tivesse metido-lhe um par de guampas ou alguém que tentasse cortar seu mais precioso bem fora.
Todas que passavam por suas mãos sofriam. E não perdoava nenhum tipo de mulher: baixa, alta, magra, gorda, loira, morena, branca, negra ou oriental. O que passava por perto ele traçava. Traçava e depois, quando o caso ia ficando sério caia fora. Morria de medo que algumas dessas mulheres engravidasse ou só estivesse atrás de dinheiro. Por isso fez vasectomia e andava sempre como uma maloqueiro. Mas como era charmoso e sedutor, apesar de sua aparência, elas sempre caiam na sua conversa mole.
Foi pela internet que tudo mudou. Renata, uma menina loira de olhos azuis, muito bonita, com curvas perfeitas, entrou em contato com ele. Ela o seduzia a cada frase e ele ficava cada vez mais enlouquecido pra conhece-la. Todas as noites se falavam pela internet. Ele insistia que queria vê-la e ela negava-se a dar um telefone. Moravam em cidades diferentes, mas isso não fazia diferença. Rafael era capaz de ir a qualquer lugar pra conhecer aquela guria. Depois de muitas conversas e dele já estar bem envolvido um dia ela apresentou, pela internet mesmo, um amigo pra ele. A desculpa era que esse amigo tinha a mesma profissão que ele.
Rafael, que já não saia mais de casa, já não pegava mais nenhuma mulher e nem aprontava nada, ficou amigo do tal amigo dela, só pra lhe agradar. Renata vivia falando dele, de suas qualidades, de como era querido e tudo mais. Rafael ouvia mas só queria mesmo saber era de traçar a mocinha.
Chegou a oportunidade. Ele iria fazer um curso na cidade dela. Marcaram um encontro. Numa praça. Ela não apareceu. Mas seu fiel escudeiro sim. Deu uma desculpa esfarrapada pra Rafael e combinou de irem numa festa a noite, onde com certeza Renata estaria.
Rafael tomou banho, se perfumou, checou o hálito várias vezes. De hoje Renata não escaparia e ele ficaria livre da obsessão pela menina e poderia voltar a sua rotina de garanhão.
Na festa, nada de Renata, seu amigo dava desculpas de que ela chegaria a qualquer momento, enquanto os dois iam bebendo. Lá pelas tantas Rafael começou a ficar zonzo. Não diferenciava mais as imagens e nem sabia o que estava fazendo direito.
– Eu sou a Renata!
Como? Estava beijando o amigo dela. Mas ele dizia que era a Renata? O mundo apagou ao seu redor e de nada mais Rafael lembrou. Só de acordar, no outro dia, com uma enorme dor de cabeça, uma dificuldade de movimentos e ao lado do amigo dela.
Nunca mais foi o mesmo. Nunca contou o acontecido pra ninguém. Deixou de ser galinha. Casou-se e até meio broxa ficou. Anos mais tarde descobriu que tinham lhe dado, naquela noite, um “boa noite Cinderela”. E que havia caído num golpe antigo. Mas igual nunca contou pra ninguém…
—————————————-
Em tempo: Depois da minha indignação em ” As pessoas tem mais que…” Olhem o vídeo desse jornalista: http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspxuf=1&contentID=59705&channel=47
Concordo em número, gênero e grau com ele!
—————————————
Tenho recebido bastantes elogios! Obrigado a todos e continuem comentando! Só assim eu sei se estou no caminho certo!!!

Você também pode gostar...

One comment
  1. Fernanda

    Luiza.. visitei o blog… amei… achei super…hiper interessante.. pena que estou em hora de almoço preciso voltar ao trabalho… volto a visitar logo a noite e prometo que vou fazer propagandas àquelas pessoas que conheço e sei que tb conheces e com certeza ficarão orgulhosas de ver tudo isso aki… querida com certeza vc tá no caminho certo… fika com Deus… beijos Fernanda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *