Loading...
Causos

Flora

Flora sempre foi uma menina especial. Ao nascer, a enfermeira olhou e disse:
– Nasceu um anjo!
Sua pele alva, seus cabelos ruivos e seus olhos cor de água cristalina eram fortes traços de sua fisionomia. Ela nasceu em um lugar abençoado por Deus. Uma vila no meio do nada, entre um rio de águas claras e uma floresta verdejante. Um lugar esquecido pelo homem e pelo progresso. Onde as pessoas eram humildes e muito tementes a Deus.
Em pequena, seus familiares todos acham que a menina era louca. Não eram raros os momentos em que Flora era pega falando sozinha, ou dizendo coisas aos adultos que eram de se duvidar que uma criança fosse capaz de falar. Frases fora do contexto das conversas mas que faziam muito sentido para quem as estivessem ouvindo.
Bruxa, era apenas um apelido carinhoso para Flora. Com apenas nove anos de idade, conhecia ofensas bem mais sérias e até as professoras tinham medo dela. Seu dom, era visto como algo abominável, como coisa do demônio e ninguém entendia o que acontecia com a menina. Ela era incapaz de fazer o mal, mas mesmo assim tudo de ruim que acontecia na vila, diziam que era coisa dela.
Não foi surpresa para seus pais quando a menina foi expulsa da catequese e praticamente excomungada da vila onde moravam, depois de ter falado, ao único padre da região, que um dia todos saberiam as sem-vergonhices que ele andava cometendo. Tiveram que se mudar para uma região bem distante.
Mas não adiantava muito. Em pouco tempo os vizinhos percebiam que a menina era diferente, podia ver o passado, o presente e o futuro. Fazia adivinhações. Falava com os mortos. Sabia sempre o que dizer as pessoas. Dava bons conselhos e nunca errava.
E quando isso acontecia a família se mudava de novo. De alguns lugares eram expulsos. De outros fugiam no meio da madrugada, pois a imensa legião de seguidores e adorados de Flora não dava sossego.
Assim a fama da menina se espalhou por todos os cantos do planeta. De tanto se mudarem não existia mais lugares para onde ir. E no meio de mais uma fuga Flora empacou. Não queria mais fugir, se mudar, ou fingir que não tinha poderes. Simplesmente queria viver e seguir a vontade de Deus, fazendo o bem as pessoas com seu dom.
Foi assim que Flora passou a dar consultas. Tornou-se uma lenda nos quatro cantos do mundo. Para alguns uma bruxa, para outros a encarnação do capeta, mas para a maioria uma santa. Capaz de fazer o bem a qualquer pessoa que se aproximasse dela somente com suas palavras. E foi com suas palavras que ela mostrou a todos que o mundo podia ser um lugar melhor.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *