Loading...
Prosas

O que você faria se fosse o fim?

O fim do mundo está próximo. Segundo o calendário Maia. Em 21 de dezembro de 2012 alguma coisa vai acontecer. Uma grande mudança. As leituras sobre as escrituras de Mostradamus também dizem isso.

Einstein disse: “Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana.” E uma pesquisa realizada em 2008, pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, afirma que 36% das 2,4 milhões de colméias foram destruídas pelos distúrbios do colapso das colônias. Não sei o que é esse tal distúrbio, mas sei que com isso muitas abelhas morreram.

E se eu continuar com essa lista de afirmações sobre o fim em 2012 vou longe. Teoria dos Papas, dos OVNIs, do I- Ching, e até a gripe suína pode ser usada como uma premonição do fim próximo. Isso sem falar nas questões númericas e coincidências que giram em torno da data escolhida: 21/12/2012.

Ceticismos e crendices a parte. Até agora o que me chamou mais atenção foi um norueguês nesse site: http://projectcamelot.net/benazir_bhutto.html. Ele afirma que faz parte do governo e, que por lá, estão sendo construídos tuneis e alojamentos subterrâneos, assim como em outros paises. E que todos os governantes sabem da ameaça que virá dos céus. Um tal de Planeta X, que provocará devastação e muitas mortes. Ninguém que estiver em cima do solo sobreviverá. É fato e bem conhecido que a pouco a Noruega inaugurou o “Cofre do fim do mundo”, que começou a ser construído em 2007 e serve para abrigar sementes de plantas para preservação. Será que é só um cofre pra sementes mesmo?

Não sei. Não creio no fim do mundo. Já se ouviu tantas profecias, histórias e teorias e nada aconteceu. Acredito que haverá mudanças sim. Não especificamente em 2012, mas ao longo dos anos. Assim como desde que conhecemos a história da humanidade houveram.

Doenças novas sempre aparecem e desaparecem. Aquecimento global, esfriamento global, mudança polar, tudo culpa do homem e suas experiências com a natureza. Nada que não seja consequência de nossos próprios atos.

Mas tudo isso me fez pensar: Se o fim está próximo o que eu realmente gostaria de fazer? E sabem a que conclusão cheguei? Eu apenas gostaria de viver. De existir. Existir como pessoa. Fazer a diferença. Produzir algo realmente importante. Não que eu não viva. Não que eu não exista. Não que eu nunca tenha feito algo de importante. Mas apenas isso.

Se o fim do mundo realmente chegasse eu queria poder contar ele. Queria poder escrever sobre ele e deixar de herança para os próximos. Afinal, sempre existirão os sobreviventes. Por mais fins de mundo, ou fins de Eras que se possa viver, sempre existe a continuação da raça.

Não deixar previsões apocalípticas para eles. Porque essas realmente de nada servem, a não ser gerar pânico e ansiedade. Mas deixar a história do que realmente nos aconteceu e porque aconteceu. Fazer com que entendam e aprendam com nossos erros. Nossa crueldade com a natureza e como esgotamos todos os recursos que ela nos oferecia.

Se existe realmente uma praga. Se existe realmente um grande parasita no mundo. Esse somos nós. Se o mundo realmente acabar em 2012, um dia quem sabe os sobreviventes vão achar no mundo virtual essa crônica e saber que nós fomos os culpados de tudo.

E você o que, realmente, faria se fosse o fim de tudo?

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *