Loading...
Prosas

Desculpa para boi dormir: Cidade Maravilhosa cenário da hipocrisia brasileira

Sabe essa onda de violência na Cidade Maravilhosa e sua repercussão midiática me fazem refletir sobre vários aspectos.
O primeiro deles é a onda de twitters que vi sobre maconheiros. Que eles são os culpados pro toda a guerra civil que existe no Rio a quase 3 décadas. Fala sério, você acha mesmo que aquele piá, que está começando a vida e, que fuma um para fugir, um pouco da tortura de ser adolescente, é o culpado pelo tráfico gerar milhões de subempregos, fortunas e ter armamento melhor e mais moderno do que os da polícia? Para esses que pensam isso só tenho duas palavras: hipócritas e ignorantes.


Não estou fazendo apologia as drogas. Veja bem e leia novamente o parágrafo acima se você entendeu isso. O que quero dizer é que não é a maconha e nem o maconheiro que sustentam o tráfico e o crime organizado. Se existe o usuário é porque o sistema permite. E se o sistema permite é porque leva alguma vantagem.


A maconha é a droga menos vendida ultimamente. A mais barata e a que menos gera lucro. Não são os maconheiros que sustentam o tráfico no Brasil. Temos  a coca e o crack liderando disparado no ranking. Além do mais existe o cigarro, que é uma droga lícita e que é o mais consumido. Ai alguns dizem: “mas o cigarro é permitido, tem imposto sobre ele e é fabricado por indústrias”. Sim. Eu sei. Mas também sei que o cigarro é a droga que mais mata, mais vicia e mais agride o organismo e justamente por ela ser liberada ai não existe o problema. Só que se algum político falar em liberar o uso de drogas, toda uma parcela da sociedade moralista,  vem com um discurso, bem senso comum, e faz pressão. Então de quem mesmo é a culpa do crime organizado?


Então acompanhe meu raciocínio. Se o cigarro é droga e pode por ser liberado. Se maconha, crack, cocaína não pode por serem proibidos. Se todos fazem mal da mesma forma. Se os ilícitos geram a violência. Se ao falarem em legalizar gera polêmica. Se a maioria dos usuários de drogas tem entre 12 e 17 anos. Se a maioria dos usuários não tem emprego. Se a maioria enfrenta algum problema familiar ou social. De quem é a culpa mesmo?  


A culpa é do sistema. A culpa é dos mesmos políticos que você votou. A culpa é sua que mesmo que não seja usuário, pratica algum tipo de preconceito e torna alguém marginalizado. A culpa é da educação que se dá aos filhos. A culpa é da educação de nosso país que acredita que alfabetizar seja a mesma coisa que letrar. A culpa é de todos nós.


Não sou adepta a teoria da conspiração. Mas não acredito em coincidências. Acho muito estranho o governo do Rio de Janeiro ter lançado um plano de combate ao tráfico e a violência justamente após o lançamento de um filme que faz duras críticas ao governo e ao sistema. Que mostra a corrupção e como as eleições se configuram no Brasil. Que faz o cidadão refletir sobre o que está acontecendo em nossa sociedade. Que não teve medo de denunciar, mesmo que de forma fictícia, toda a organização de um sistema falido e corrupto.


Se o Rio de Janeiro está onde está é porque deixaram. Se o país está assim é porque deixamos. Nossa maior arma de guerra foi usada contra nós mesmos. Não sabemos votar, não sabemos escolher. Não sabemos usar nossa voz. Perdemos o que tanto lutamos para conseguir. E agora diante de tudo isso, culpamos nossos jovens que usam drogas. 


Por favor, menos hipocrisia e mais consciência. Menos discursos inflamados e mais ações. Menos acreditar que estamos no final disso tudo porque de uma maneira ou outra o sistema se rearticula e os mesmos corruptos ainda estão lá, posando de bons moços e ludibriando aqueles que não conseguem refletir sobre a verdade, tão estampada na cara, que chega a ser inacreditável.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *