Loading...
Causos

Bem feito…

Hoje aconteceu um fato com uma pessoa que me fez pensar “bem feito”. Eu sei, é errado. Peço perdão a Deus por isso e me penitencio. Mas fala sério?! Você nunca,  por um minuto, viu uma pessoa que te ferrou de alguma forma se ferrar e não pensou isso também? Somos humanos. Pessoas que guardam sentimentos, que carregam cicatrizes e que já foram atingidas por raios e trovões de tempestades que nem estavam na sua janela.
Eu não quero ser assim. Não quero pensar assim. Já fui muito de comprar briga que nem era minha, de me meter em histórias que eu não tinha nada a ver. De estender a mão para quem nunca tinha me dito um oi e me ferrar. Hoje eu sou mais da turma do “deixa disso”, essa treta não é minha ou do “deixa que digam, que falem, deixa isso pra lá, o que é que tem?”.
Nunca fui de guardar rancor. Não sou de querer cobrar das outras pessoas que elas tenham a mesma atitude que eu. Não espero que os outros façam o que eu faria. Não penso em ajudar o outro esperando algo em troca.  Mas as vezes, só as vezes, eu penso sim “bem feito”. E não consigo parar de pensar nisso.
O castigo vem a galope. De um jeito ou de outro a gente sempre fica pensando nisso, quando alguém que te fez o mal sofre algum mal. Um pensamento egoísta, eu sei. Serve de consolo, ou pelo menos, parece que de alguma forma, você foi vingada. Vingança é um prato que se come frio. Mas ele pode ser bem saboroso e doce como um sorvete. Ainda mais quando você não move um dedo para que isso aconteça. Parece baunilha com chocolate.
Não. Eu não quero ser assim. Eu nem quero saber o que de fato aconteceu. Eu nem quero que essa pessoa se ferre. Ao contrário. Desejo para ela toda a felicidade do mundo. Ainda mais se for bem longe de mim e para que nunca mais me enxergue. Desejo que sua vida seja plena, feliz, doce e maravilhosa. Para que assim esqueça toda a sua amargura e não precise descontar em mais ninguém sua infelicidade. Mas que foi bem feito, foi.
Eu quero ser uma pessoa melhor, que um dia possa se compadecer de pessoas como ela também. Mas neste momento eu peço a Deus que tenha piedade dela e de mim. Dela pelo que aconteceu. De mim por pensar “bem feito”.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *