Loading...
Prosas

No final do arco-íris

Hoje quando acordei estava chovendo mas havia sol. Ao fundo dois arco-íris apontavam para o norte. Eles apontavam o caminho. Tão cedo pela manhã, aqueles dois arco-íris me diziam que havia uma escolha a ser feita. Eu escolhi. Eu escolho ser feliz. Não importa o que esteja acontecendo, não interessa se o mundo desmorona na sua cabeça. Não importa quantas trovoadas  te ensurdecem. Sempre temos uma escolha.  
Na mitologia grega, o arco-íris era considerado um caminho criado pela mensageira Íris ligando a terra ao céu.  Na mitologia chinesa, o arco-íris era um ‘trincado’ no céu selado pela deusa Nûwa usando pedras de diferentes cores. Na mitologia indú, o arco-íris era chamado Indradhanush, significando o arco de Indra, o deus do relâmpago e do trovão. Na mitologia escandinava, o arco-íris era chamado de ponte de Bigröst e liga os reinos de Ásgard (lar dos deuses) e Midgard (terra dos homens). Para os cristãos e judeus o arco-íris é um símbolo da aliança de Deus com os homens na promessa feita a Noé que nunca mais Deus inundaria a terra toda.  E para os irlandeses os leprechaus (ou gnomos) escondem seu pote de outro em lugar secreto no fim do arco-íris (que é impossível alcançar). Por isso dizemos que no final do arco-íris existe um pote de ouro. E quantas vezes em crianças, não tentamos, de alguma forma, descobrir se o pote de ouro realmente estava lá?
Não importa no que você acredita, em qual das crenças e teorias você melhor se enquadra, a questão é que o arco-íris é um caminho, uma ponte, uma ligação que te leva pra felicidade, te leva para a riqueza. Não material mas espiritual. Naqueles dias cinzas, chuvosos, onde timidamente o sol começa a surgir, é o arco-íris que te arranca um sorriso. 
A gente pode até estar num dia cinza, chuvoso e melancólico da nossa vida. Pode parecer que nunca mais o sol vai surgir. Que tudo se perdeu, se acabou. Que a escuridão vai tomar conta para sempre e a vida não terá mais cor.  Mas ai, aí surge uma pontinha de sol, tímido, entre as nuvens mais escuras, e esse raio de luz, se mistura com aquelas tantas lágrimas de chuva e lá está: por alguns poucos segundos o seu arco-íris. Ele está lá para te mostrar um caminho, para que faças uma escolha. Ou a gente olha pra ele e sorri, deixando assim o sol entrar novamente ou a gente finge que não vê. E se fecha no tom cinza do momento. 
Escolha. Escolha ser feliz por aqueles poucos segundos das múltiplas cores. Felicidade não é algo que se encontra e nunca mais se perde. Felicidade é estado de espírito. É momento. É viver aquela situação feliz e depois guardar na memória para relembrar e ser feliz inúmeras outras vezes.  Somos feitos de momentos felizes, de arco-íris passageiros. E quanto mais a gente escolhe o arco-íris, mais a gente vive feliz. 

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *