Loading...
#ProjetoCartasProsas

Carta pro ex… A que eu nunca vou mandar (mas queria muito)

Eu queria entender quando foi que a gente ficou assim, tão distante e indiferente um com o outro. Eu sei que nossas vidas mudaram, passamos a ter outros parceiros, mas que regra é essa subentendida que ex não pode ser amigo? Por que simplesmente negamos que um dia nos gostamos e tivemos uma linda história que acabou? 
 
Todos os dias histórias acabam. Todos os dias pessoas se magoam. Vivemos em um mundo assim. Você me magoou e mesmo depois disso, depois de termos superado, ainda rimos juntos. E o tempo passou e ficamos frios. Eu queria poder ter te ligado, mil vezes durante todos esses anos, só para te dizer que eu sinto um carinho por ti. Para saber se você está bem, para poder dizer que nossa história foi linda. Não porque eu quero você de novo. Não quero, nunca quis. Mas porque você foi parte importante da minha história.  Eu te amei tanto. E sei que você me amou, não ficamos juntos por acaso na vida. Mas hoje, quando penso em nós, carrego essa dor da indiferença e confesso que tenho medo de simplesmente te mandar uma mensagem e você achar que estou louca ou louca por você ou ambas as coisas. 

Eu não sou louca. Eu apenas queria que as pessoas especiais da minha (e você foi muito especial em algum momento) pudessem estar sempre perto de mim. Até você que me magoou. Eu superei então por que não podemos ser amigos?
Como pode que pessoas como nós, que dividiram a cama, os sonhos e planejaram um futuro juntos não possam ser amigos? Eu concordo que o amor acabou, que houveram mágoas, cicatrizes e mais um monte de coisas que nos afastaram, mas não restou nada depois de superadas  as coisas ruins? Não é possível que todo o amor que sentíamos um pelo outro se transforme em nada. Algum sentimento fica, no meu caso foi o carinho.
Eu sinto saudades do que fomos um dia. Não a ponto de ser de novo mas pelo simples fato de que me marcou. Marcou você também? Às vezes você pensa em mim? Se eu te convidar para tomar um café você vai? Sei que um mate não iria porque até hoje repito “que de amargo basta a vida” e me vem seu sorriso na memória. Mas um café? Um por do sol? Uma volta na praça?
Não se preocupe. Eu não quero entrar na sua vida mais uma vez. Eu quero apenas conversar honestamente e com mais maturidade do que quando estávamos juntos. Quero saber se você sentia o mesmo, quando foi que você decidiu que não tinha mais um caminho a seguir do meu lado. Quero saber como você está, sorrir contigo e rir de alguma de nossas histórias. Lembra quando a vida era leva e a gente só sorria?
Vamos tomar um café? Ver um por do sol? Dar um volta na praça? Vamos, por favor, nos cumprimentar com um abraço gostoso e com a cumplicidade de quem dividiu um doce? Eu sinto sua falta em minha vida. Não como namorado, mas como amigo.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *