Loading...
Causos

Primeiro beijo

Se eu pudesse fazer o mundo parar de girar, se eu tivesse o dom de mudar distancias, se eu  criasse a máquina do tempo ou se eu fosse capaz de congelar as horas, em qualquer uma dessas situações, eu me prenderia a esse sorriso.  Eu não consigo olhar para os lados, meus olhos estão vidrados, em tudo que eu vejo é seu sorriso que enxergo.  Tímido, doce, intenso, com os olhos que carregaram tanta paixão, tanta curiosidade e uma certa tristeza que não é sua.
E eu preciso desse sorriso,  mais do que preciso de ar.  Eu quero saber tudo sobre você. Suas dores, suas marcas, suas vitórias e derrotas. Quero entender de onde vem essa tristeza no olhar, de onde vem essa voracidade familiar, o que seu sorriso não me diz, mas sei que lá está.
Meus olhos encaram a teus lábios, e eu só quero sentir o gosto da doçura que neles vejo. No canto da sua boca, o lábio superior mais arqueado, eu imagino um gosto de pimenta.  Minhas papilas gustativas se excitam com a possibilidade de uma mistura agridoce de sabores e sensações. Quente, frio, doce apimentado, úmido. Minha língua cria vida própria e umedece meus lábios, enquanto meus dentes a seguem nessa falta de controle e mordem. Você percebe. Será que me vê e me enxerga?
Não é só minha língua e meus dentes que me desobedecem. Meu olhos não conseguem desviar, minhas mãos começam a suar frio e meu corpo inteiro se ascende me deixando brilhante como uma noite estrelada. Seu sorriso tem malícia, não sei se você age por impulso ou pura diversão, mas o abre ainda mais, transformando todo o seu rosto em uma grande explosão de  felicidade e eu vejo em seus olhos fogos de artifício multicoloridos e eu… eu só quero fotografar esse momento para sempre.
Eu procuro traduções, significados e sinônimos para tentar controlar meus impulsos que me levam a te devorar, mas eu só encontro a vontade de te beijar. Se existe um paraíso Deus o colocou no teu sorriso. Se há um pecado original ele é sua boca. Se  existe inferno é a possibilidade de não ter teus lábios de encontro aos meus.  Eu imagino a cena e você percebe. Percebe e se diverte com a minha agitação. Um calor toma conta do meu corpo e então fico completamente ruborizada, coberta de vergonhas que você despe lentamente com o olhar.
Eu sei que é só um jogo, mas eu só quero que termine em empate.  Teu sorriso se apaga e seus lábios se contorcem. Será que entenderam o recado dos meus olhos? Você aproxima sua mão do meu rosto, desvio o olhar para baixo e você levanta meu queixo me fazendo encarar seus olhos. E quando nos encontramos em um olhar eu tenho a certeza que vou me arrepender por toda a vida por te beijar e eternamente se eu não provar teus lábios. Você afasta uma mecha de cabelo solto do meu rosto, acaricia minha face, e deslisa a tua mão para minha nuca. Meu corpo todo se arrepia, minhas pernas tremem e você me puxa. Aproxima a distancia entre as nossas bocas e então eu sei. Minha vida começou naquele sorriso.

Você também pode gostar...

29 comments
  1. Juliana Holdefer

    Apareceu que " Seu comentário foi publicado." Só que eu nem tinha comentado nada ainda kkkkk Mas me deixe falar que achei seu texto maravilhoso. Pra falar a verdade, todos os seus textos são maravilhosos, e me sinto honrada em poder ler o que você escreve. Você está de parabéns *-*

  2. Duelo Literário G.N.

    É minha primeiro visita ao seu blog e confesso que esperava encontrar a resenha de algum livro chamado "Primeiro beijo"… por isso, imagine a surpresa agradável que tive. (Sim, eu até apostava que iríamos falar sobre "O primeiro beijo" da nossa grande Clarice Lispector)
    Sou formada em letras, mestranda em literatura e, em segredo!, também aspirante a escritora. Por isso, desejo que não desista nunca de seus sonhos, continue escrevendo sempre e se tornará cada vez melhor.

    http://dueloliterario.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *