Loading...
Causos

Frustrada

Você me deixa frustrada. Sei que a culpa foi minha. De certa forma no meu acesso de raiva contra vida te atingi. A culpa não era sua. Eu não queria te afastar, mas de uma forma bem clara eu disse com todas as letras que a gente não podia mais.

E todas as vezes que te provoco espero a resposta. Todas as vezes que tento te atiçar, ateio fogo em mim mesma e você se controla. Não responde ou ignora. Eu sei que fui eu que pedi assim e é difícil entender que só falei aquilo em um momento que alma sangrava e que prefiro ter um pouco de ti do que nada.

Você me deixa frustrada, todas as vezes que eu quero uma resposta. Quero um beijo, um abraço, um sorriso, um toque. Me deixa frustrada todas as vezes que não apaga meu fogo. Ele queima, arde e me fere a pele e só você pode apagar.

Eu tento te mandar indiretas bem diretas. Quase suplico por aquilo que quero e ainda assim você me frustra, me deixa na espera, na tênue linha da amizade em preto e branco, nada colorida. Eu quero mais, quero tudo, quero o que disse que não queria e você ainda me limita. Me limita a respeitar o que eu mesmo escolhi.

Eu sei que toda essa frustração um dia passa, ou não. Depende mais de mim do que de você. E quando passar talvez eu nem lembre que um dia ela existiu. Mas por enquanto preciso de mais uma dose, por favor. Apenas mais uma ou mais muitas. Depende mais do que você oferece do que do que posso pedir.

É tipo um vício que não consigo me livrar. Algo que volta e meia caio em recaída. Só quero um pouco da droga que você da. Quero um pouco do calor que provoca, do toque de seus dedos em minha pele, da sensação de prazer da tua voz em meu ouvido. Do teu sotaque cantado embalando promessas que não existem, amores que não são, tesão que não se acaba.

Eu quero muito, quero pouco, quero tudo e mesmo que o tudo seja nada, ainda quero sentir o que me despertas, ainda preciso da tua língua na minha, do teu abraço apertado, teu colo embalado, teu corpo suado. Eu quero o que não posso ter e não sei se um dia serei capaz de não querer.

Por hora quero apenas que entendas, que mesmo eu dizendo que não quero eu quero. Que mesmo que eu tenha dito que precisava de espaço esse espaço não se aplica a sua distância ou seu silêncio. Eu só preciso de mais uma dose de você. Talvez duas, talvez muitas. Eu preciso de mais do que podes me dar, preciso de mais do que consegues me oferecer, mas nessa altura qualquer dose de você já me alivia.

Você me deixa frustrada e nesse jogo o 0x0 é perda de tempo pra nós dois. Não me importo com o empate, desde que no final o placar seja pelo menos 1×1. Será que não da para apenas esquecer que te afastei? E no final confessar que você também sente saudades de mim, de nós, de tudo.

 ————
O Universo realmente pode conspirar em nosso favor? Lia e Theo tem quase certeza que ele é uma criança birrenta porque mais atrapalha do que ajuda, pelo menos no romance deles.
 Conheça Valeu, Universo! – Encontro, disponível no wattpad ou na livraria do blog!

Você também pode gostar...

21 comments
  1. Paula Sesterheim

    Oii, tudo bem?
    Muito bacana seu texto.
    Quem nunca acabou afastando uma pessoa por conta das coisas da vida? Achei bem reflexivo, nos faz pensar nas pessoas que deixamos para trás por descuido e o quanto podemos nos arrepender depois.

    1. Luísa Aranha

      Oi Isabel,

      Pode citar as discrepâncias da próxima vez. Fica melhor de aceitar a crítica e melhorar. Não me importo com as críticas, elas fazem parte do nosso crescimento desde que tenham fundamento.

      Bjos

  2. kênia Cândido

    Oi Luisa!
    Eu adorei seu texto! Ando um pouco frustrada com algumas coisas na minha vida. Não amorosa com está no texto, mas com alguns parentes. Sempre que visito seu cantinho, leio textos que faz refletir. Isso é muito bom.

    Bjos

  3. Daniele Vieira

    Olá
    Mais um belo texto, só tenho um pouco de medo desse tipo de carência da mocinha isso pode abrir portas para um relacionamento abusivo. Tirando isso acho que é uma boa reflexão sobre pessoas que afastamos as vezes sem se dar conta e como é difícil uma reaproximação.

  4. Leticia Golz

    Oi, Luísa
    Adorei essa parte: Eu quero muito, quero pouco, quero tudo e mesmo que o tudo seja nada.
    O coração dessa mocinha está totalmente entregue, não? haha
    Belo texto!

    Livros, vamos devorá-los

  5. Beta Oliveira

    Às vezes, a gente embarca nesta “vibe” de ter feito escolha errada, de querer recuperar o que não se tem mais. E isso além de não ajudar, ainda impede que a pessoa esteja aberta a novas experiências. Espero que a narradora passe pela fase e encontre o melhor caminho para ela. Abraços!

  6. Morgana Brunner

    Mais uma vez você traz um texto de tirar o fôlego, fico feliz que tenha trazido isso, pois de certa maneira me emocionou bastante querida, muito sucesso e que venham mais postagens lindas dessa maneira.
    Beijinhos

  7. Ana Caroline dos Santos

    Olá, tudo bem? Esse texto reflete muitas situações da vida, em que não conseguimos rever aquilo que queríamos: amizade, amor, trabalho ou qualquer coisa outra coisa. Como podemos ver as vezes o orgulho fala alto! Ótimo texto e que dá bastante o que pensar. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

  8. Kamila Villarreal

    Olá!

    Minha nossa, não tem um dia que eu venha aqui e me surpreenda com sua qualidade textual, crônicas de altíssimo nível. Parabéns!

  9. Lilian Farias

    Ainda bem que o eu lírico do texto reconhece que a responsabilidade da frustração é dela mesma. Esse tom de cobrança, essa necessidade, urgência, remete àquelas paixões loucas, adoro isso na literatura.

  10. Suelen Fernandes

    Olá!
    Amo a forma que você escreve. São textos tão profundos que toca o coração do leitor. As vezes falamos coisas que não devíamos e só se arrepender não adianta. Fiquei com pena da personagem e torcendo para que ela consiga o seu amor de volta.
    Mais uma vez amei.
    Beijinhos!

  11. Michele Lopez

    Olá,
    Mais uma vez tenho que dizer que fico encantada com suas palavras. Você as trabalha de tal maneira que me cativa e me deixa absorta nelas.
    Amei o texto algumas reflexões que ele levanta sobre o que pode acabar nos frustrando. Tenho o hábito de querer tudo ao mesmo tempo e na minha hora, mesmo que o tudo seja nada! Me identifiquei!

    LEITURA DESCONTROLADA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *