Loading...
Prosas

Reflexos

Ás vezes me olho no espelho e não me reconheço. As rugas, as manchas e os cabelos brancos me lembram que os 40 estão quase chegando. Mas a minha mente, minhas lembranças e meus trejeitos ainda pensam que tem 20 e poucos.

Eu olho no espelho e o reflexo tem bem mais idade. Alguém avisa a essa pessoa que aparece do outro lado do vidro que eu ainda não cheguei lá? Esqueço que tenho 30, esqueço que sou adulta. Ainda me apaixono milhares de vezes ao dia. Por coisas, gentes e movimentos. Eu ainda acho que vou morrer de amor e que cada dor não vai ter cura.

O reflexo me faz pensar, afinal quem eu sou? Onde foi que eu me perdi que agora me encontro assim? Não é possível que os anos tenham se passado tão depressa. Já não cozinho na primeira fervura, talvez nem na segunda. Eu sei que sou gente grande, mas o meu coração não sabe.

Tão tolo e imaturo ainda, me pergunto se um dia ele amadurecerá. Ou será que amadurecer é isso? É se dar conta que a vida passa por fora. Por dentro, só se você deixar. Eu ainda não me enxergo com 40. Ainda gosto das coisas dos 20… E prefiro a liberdade dos 30. Eu ainda quero as baladas, mas não com a mesma frequência. Ainda quero os amigos sempre por perto, mas de vez em quando um vinho sozinha é o melhor.

Eu já conquistei a casa, o carro, o emprego e aquele carinha dos sonhos. Mas eu ainda quero conquistar o mundo. Eu ainda penso em largar tudo, viver de arte na beira do mar. Ainda quero as viagens de mochila, mas com um hotel confortável no final do dia.

Eu me olho no espelho e não me reconheço. Esse reflexo que insiste em dizer que já não sou mais a mesma me atrapalha a vida. Fala que sou algo que não quero ser. Ou que tenho medo de admitir que já sou. Mas nada que não de para resolver com um novo corte de cabelo e as cores da moda. No final, a gente só é o que a gente quer ser…

 ————


É possível que um bate papo virtual desperte a vontade de recomeçar a vida depois de perder seu grande amor e tentar o suicido? “Sexo Virtual, Amor Real” conta a história de Marina, uma mulher de 24 anos , que começa um novo caminho a partir do momento que conhece o segundo Leonardo de sua vida.

 Conheça Sexo Virtual, Amor Real,   livro 1 da duologia Amor & Sexo na livraria do blog!

Você também pode gostar...

16 comments
  1. Adriana Moreira

    Luísa,

    Eu não me enxergo nem com 47, já já eu faço… rsrsrsrs… Acho que me enxergo com menos de 20 para um monte de coisas… Isso é bom e, às vezes é difícil, porque a gente quer fazer muitas coisas de quando estava com 18, mas a coluna não ajuda mais… kkkkk…
    Seu conto é ótimo e dá para se enxergar direitinho nas linhas que foram escritas, independente da idade… muito lindo!
    Bjs,
    Drica.

    1. Luísa Aranha

      Oi Adriana,

      Hahahahaha Bom saber que daqui há dez anos ainda vou me sentir assim e que isso é absolutamente normal! hahahahahahaha

      Bjos

  2. Thamiris Alves

    Que bacana, fiquei com vontade de mostrar para a minha mãe…
    Eu ainda não cheguei nos 30, mas sinto já aquela pressão de que quando chegar no 30 já terei realizado as coisas que acho e que o mundo acha que eu devo realizar?
    Ótimo texto.
    beijos

  3. Marcia Pimentel

    Oi,
    Um ótimo texto. Tenho certeza que muitas pessoas vão se reconhecer em seu texto. O tempo vai passando para o corpo, mas, muitas das vezes, não para a mente. E isso é o mais difícil.
    Parabéns pelo texto.
    Abrçs

  4. Amanda Luizari

    oii td bem
    Nossa que texto\ conto legal muito diferente.
    estou com 27 anos e já entrando nestas neuras mais ai li seu conto\texto e dei uma relaxada voce escreve muito bem quero ver mais texto seus .
    beijos e abraços ate próxima .

  5. Catrine Vieira dos Santos

    OOi, Luísa!
    Ameeei o texto dessa vez. Me identifiquei em diversos pontos. Tenho 17, mas ora sinto que tenho 80, ora 40, oa 10… Tudo isso em um dia. kkkkk
    Parabéns pelo texto, você sabe mesmo conectar suas palavras aos leitores.

    Dá série “frases que me identifico”: “Ainda me apaixono milhares de vezes ao dia. Por coisas, gentes e movimentos”

  6. Camila França

    Oiii Flor!!!
    Adorei o seu texto. Você escreve muito bem, parabéns!!
    Eu achei o seu texto super a cara da minha irmã que tem trinta. Com toooda certeza vou mostrar pra ela.
    Beeeijos

  7. Porre de Leitura e Livros

    Olá!
    Nossa achei o texto lindo, ainda não cheguei aos 30, mas ainda assim as vezes levo um susto ao me ver, pois são tantas mudança, tanto tempo e tão pouco ao mesmo tempo, parabéns pelo texto.
    Beijos,

  8. Michele Lopez

    Olá,
    Suas palavras fizeram com que eu me identificasse em partes com o texto. Estou beirando os 30 anos e as vezes me olho no espelho e não me reconheço. Olho para trás e penso em tudo o que vivi para chegar até aqui, surpreendendo-me.
    Meus trejeitos muitas vezes não passam de uma garota de 16 anos que só quer uma vida mais leve e sem tantas responsabilidades que a maturidade nos impõem!

    LEITURA DESCONTROLADA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *