Loading...
Prosas

Mais Maria

Se eu tivesse sido mais Maria ou talvez mais academia ou quem sabe mais materialista você ainda estaria aqui. Mas aí, eu não estaria.

Se existe uma coisa que me orgulho é de ser quem sou. Todos os meus defeitos e qualidades são os mesmos. Meus ideais, crenças e moral são as mesmas. Não fui eu quem mudei. Eu sou exatamente a mesma pessoa por quem você se apaixonou.

Um pouco mais madura, é verdade. Menos impulsiva, é natural. Mais tranquila o que é resultado do tempo. Mas ainda assim a mesma pessoa que você amou.

Eu sou quem sou e quem sempre fui. O tempo me solidificou, me ensinou o que é de verdade, o que realmente me importa e  que o meu sorriso ninguém me tira. Aquele sorriso que você idolotrou.

Sou forte, sou guerreira. Apanho, caio e levanto sem deixar que o brilho no olhar se apague. Aquele olhar que te hipnotizou.

Sou quente, sou vida, sou o furacão quando precisa e a calmaria necessária. Sou aquela que não desiste, que joga a toalha só quando mais nada resolve. Decidida, forte, segura. Sou a mesma menina que você se encantou.

Sou carinhosa, leal, fiel e honesta. Sou o Porto Seguro, a âncora, o rumo, a alvorada e o pôr do sol. Eu sou o sol, a lua, as estrelas e todo o Universo. Aquele Universo que era seu.

Não fui eu quem mudei. Não fui eu quem desistiu. Não fui eu quem deixou o que a gente tinha morrer. Não fui eu quem decidiu. Eu ainda sou a mesma pessoa, aquela que você sempre vai amar. Aquela por quem você sempre vai chorar. E vai se arrepender de um dia ter abandonado.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *